Quando falamos em desenvolver aplicativos, geralmente nos referimos aos softwares para dispositivos móveis, como smartphones e tablets. De fato, são nesses aparelhos que encontramos jogos, aplicações para saúde ou organizar as tarefas diárias.

Entretanto, também existem aqueles que precisam ser criados para o ambiente web, e a sua concepção envolve variáveis no custo e no tempo. Por isso, esse trabalho pode se tornar muito complexo, ainda mais quando se considera a linguagem de programação.

Com todas as ferramentas, bibliotecas e ambientes avançados de desenvolvimento disponíveis, quem é iniciante em programação ou não é da área de T.I. pode ficar desestimulado.

Por outro lado, pode existir uma forma de desenvolver aplicativos de uma forma prática e mais rápida. Quando se utiliza uma plataforma sem código (ou no-code), você pode deixar sua criatividade fluir, enquanto se liberta da necessidade de escrever diversas linhas de código, compilar e perceber que digitou algum comando errado.

Neste artigo, abordaremos os tipos de aplicativos, as linguagens de programação mais comuns e como o no-code torna o desenvolvimento mais democrático. Aproveite a leitura!

Tipos de Aplicativos por Tecnologia

Existem três tipos básicos de aplicativos móveis, conforme a tecnologia usada para codá-los, ou seja, repassar instruções à máquina:

  • Nativos: criados para uma plataforma ou sistema operacional específico;
  • Web: versões responsivas de sites que podem funcionar em qualquer dispositivo móvel ou SO (Sistema Operacional), pois são entregues usando um navegador móvel;
  • Híbridos: combinações de aplicativos nativos e web, mas fazendo parte de um aplicativo nativo, dando-lhe a capacidade de ter seu ícone ou ser baixado de uma loja de aplicativos.

Desenvolvimento com o uso de código

Se você está se arriscando a desenvolver aplicativos, deve escolher a tecnologia e a linguagem de programação certas para criar um produto robusto, inovador e fácil de usar.

Com várias opções à disposição, você tem que considerar prós e contras, antes de tomar sua decisão.  Existem diversas linguagens de programação, mas as principais são:

PythonPhyton

Python é uma linguagem de programação mais simplificada, ou seja, próxima da linguagem humana. Utilizada em diferentes tipos de aplicações (desenvolvimento web, Machine Learning, jogos, etc.), não é à toa que, de acordo com o relatório de classificação RedMonk, ocupa o segundo lugar entre as linguagens de programação mais populares do mundo.

JavaScript

Uma linguagem de programação baseada em texto usada tanto no lado do cliente quanto no servidor que torna as páginas da web interativas. O código JavaScript é simples, flexível, fácil de escrever e depurar. Além do mais, você pode usá-lo dentro de scripts escritos em outras linguagens de programação.

Kotlin

Essa linguagem é de alto nível e puramente orientada a objetos. Assim, implica que “todo valor é um objeto” e nenhum tipo de dado primitivo está disponível. Também faz a coleta automática de lixo (um formulário para gerenciar a memória), incluindo possuir uma tipagem robusta e dinâmica.

Java

Possui excelentes frameworks para desenvolvimento de aplicativos web, incluindo Spring, Hibernate, Play, GWT, JSF. Essa linguagem pode construir softwares complexos com alto desempenho.

No-code: desburocratização em desenvolver aplicativos

Com o surgimento do no-code (sem código), o trabalho de desenvolver aplicativos tornou- se mais democrático. Hoje, você pode criar rapidamente softwares para empresas, mesmo sem conhecimento de programação, enquanto pode focar em questões estratégicas.

Dessa forma, organizações de todos os tamanhos podem usar essas plataformas para criar aplicativos personalizados especificamente adaptados aos seus fluxos de trabalho.

Confira aqui um vídeo que mostra, na prática, como desenvolver aplicativos mais rápido e prático com uma plataforma no-code.

1. Drag-and-drop

Um dos recursos mais fáceis de uma plataforma de desenvolvimento sem código é o Drag & Drop Builder.

Escolha elementos de design, widgets ou outros componentes necessários para seu aplicativo móvel. Agora, basta organizar tudo no ambiente de desenvolvimento, apenas arrastando e soltando para construir o visual do seu aplicativo.

Editar as propriedades de seus widgets também é muito fácil em plataformas sem código. Tudo o que você precisa fazer é clicar no botão “editar” e colocar as regras de validação do formulário, renomear o widget ou colocar marcadores de posição.

Após salvar as alterações, o projeto será sincronizado automaticamente na plataforma no-code. Depois disso, você pode facilmente implantar o aplicativo e seus colaboradores podem começar a inserir os dados sobre inventários, inspeções ou pesquisas com facilidade.

2. Produtividade para a equipe

Uma vez que o desenvolvimento no-code permite que mais aplicativos sejam construídos em menos tempo, o que antes levava meses agora leva apenas dias, até minutos. Com isso, a equipe se torna mais produtiva e pode trazer, cada vez mais, inovações para a empresa.

3. Redução de custos

Com a capacidade de desenvolver aplicativos em menos tempo, os custos diminuem. O desenvolvimento de aplicativos sem código abstrai as complexidades do desenvolvimento front-end e b ack-end.

Mas essa não é a única vantagem, já que o no-code reduz a necessidade de contratar mais programadores. E as plataformas sem código podem tornar o trabalho mais produtivo.

Estas são algumas das vantagens das plataformas no-code e um comparativo com a criação com código. Possui ideia para criar aplicativos e precisa de ajuda? A Round Pegs conta com especialistas no-code prontos para lançar seu app. Acesse nosso site!


16/12/2021

Desenvolver aplicativos com código ou sem código? Veja um comparativo