Vale a pena começar um negócio online? A resposta é sim, independentemente se este é o único meio de atuação ou se apenas um canal para complementar as vendas de uma loja física.

Basicamente, ter um negócio virtual representa ter seu produto em um estabelecimento que nunca fecha, para pessoas de qualquer lugar e que estão cada vez mais propensas a comprar pela web.

Para que você tenha uma ideia, no primeiro semestre de 2021 os e-commerces brasileiros registraram um recorde de faturamento: R$53 bilhões. Ainda podemos destacar que R$28,2 bilhões foram em compras feitas pelo celular.

Mas não pense que vender online é uma tarefa fácil. Assim como vendas físicas, você vai precisar de boas estratégias, que garantam um bom fluxo de visitas para o seu site e ajam em prol da conversão — ou seja, a compra!

Dentro do campo do marketing digital, existem diversas técnicas. E isso pode deixar alguns empresários perdidos com tanta informação. Contudo, é importante seguir, pelo menos, três etapas: planejamento, execução e análise.

Vamos ver agora, neste post, quais são as melhores práticas para ter sucesso em cada uma delas.

1. Conheça seu público e seu comportamento

Primeiro, você precisa conhecer um dos aspectos mais decisivos do comércio eletrônico: o comportamento dos frequentadores durante a jornada. Esse processo engloba quatro etapas básicas:

  • reconhecimento: o cliente se atenta ao fato de que existe uma falta, uma ausência, uma questão ou problema que precisa ser resolvido;
  • solução: em seguida, percebe que existem soluções ao seu alcance;
  • alternativas: então, começa a pesquisar e avaliar as alternativas disponíveis;
  • compra: por fim, conclui a negociação e adquire a mercadoria ou serviço.

Paralelo a isso, podem ocorrer outros processos complementares que também impactam a decisão de compra. É o caso, por exemplo, das influências externas e internas.

Os fatores externos são aqueles que incluem características relevantes da clientela, tais como a região onde residem ou trabalham, suas condições socioeconômicas; a tecnologia que costumam acessar, a cultura e as subculturas as quais estão expostos, os grupos de referência que influenciam diretamente e, é claro, o marketing.

Já os fatores internos envolvem traços pessoais de comportamento, como a própria auto imagem, além de atitudes, aprendizados, percepções, e motivações específicas.

A partir desses pontos, duas formas de aquisição podem ser determinadas: a não funcional, que depende dos valores sociais, do nome da loja ou da marca do produto ofertado, e a funcional, que agrega oportunidades como tempo, conveniência, comodidade de comprar online e bons preços.

2. Defina uma Buyer Persona

A construção de buyer personas é uma das estratégias para garantir que a sua marca esteja se comunicando com o cliente ideal. Ela é a representação semi-fictícia do cliente perfeito para adquirir o seu produto ou serviço, criada por dados reais de bons clientes e complementada com suposições do que é bom para a marca.

Diferentemente do público-alvo, na persona temos mais informações sobre essa pessoa, como: nome, gênero, formação, o que faz nas horas vagas, quais são suas dores, como funciona sua rotina.

A seguir, apresentamos os principais motivos para investir na criação da sua persona para um negócio online.

Facilita a elaboração do planejamento

Identificar quem é a persona da sua empresa certamente facilita no momento de organizar as informações estratégicas no planejamento de marketing.

Sem dúvida, as estratégias serão baseadas na persona que a empresa precisa alcançar e isso otimiza tempo e o seu investimento.

Torna campanhas de marketing mais efetivas

Outro benefício da criação de personas é que as campanhas ficam bem mais efetivas quando se tem uma ideia clara do que o público deseja.

Investir em estratégias que estejam em sinergia com as necessidades da persona é essencial para alcançar resultados positivos.

Imagine conseguir identificar os veículos de interesse do seu público, quais são os seus hobbies, entre outras informações, para criar uma campanha nas redes sociais, por exemplo.

Quando a campanha está alinhada aos interesses da persona certamente a empresa tem mais chances de gerar um alto retorno sobre o investimento com as ações de marketing.

Melhora o direcionamento dos conteúdos

Para criar um conteúdo de qualidade é fundamental conhecer a persona. Isso possibilita abordar temas de interesse do seu público, além disso, é possível alinhar o tom ideal para a conversa. Sabemos que quando uma empresa disponibiliza para um conteúdo relevante, as possibilidades de gerar vendas são ainda maiores.

Produzir este conteúdo será possível apenas com a identificação correta sobre quem é a sua persona. Sendo assim, o público considera o conteúdo produzido como de valor e passa a se relacionar cada vez mais com a empresa.

Garante mais entendimento sobre o processo de compra do cliente

Dotada das informações completas sobre o seu público, a empresa terá condições de compreender o processo de compra como um todo. Dessa forma, o conhecimento a respeito da persona favorece o aprimoramento contínuo de produtos e serviços. Isso não só fideliza clientes, como também atrai novos.

É importante ressaltar que a construção de buyer personas é uma tática que potencializa os resultados das ações de marketing, contudo, existem algumas técnicas para coletar de maneira adequada as informações relevantes sobre o seu público. Entrevistar os clientes é uma excelente estratégia para personificar o cliente ideal e investir numa comunicação personalizada.

3. Tenha um site responsivo

Desde 2016, o Google penaliza sites que não são adaptáveis para diferentes tipos de telas. Portanto, será mais difícil aparecer nas primeiras páginas de busca ou se seu site não é responsivo. Isso é muito importante para facilitar o acesso dos usuários de qualquer dispositivo.

O site responsivo facilita o fluxo de compras: o usuário poderá, de qualquer aparelho, checar, ter interesse e comprar o produto sem ter que mudar de plataforma.

Além disso, como o Google prioriza domínios com essa tecnologia, a loja pode ocupar uma melhor posição nos resultados de busca e se destacar diante da concorrência.

Ao aparecer mais nas buscas, seu site terá mais visibilidade para o público, o que se converterá em mais acessos. Além disso, ao descomplicar a navegação e torná-la mais agradável, o usuário passará mais tempo em sua loja e estará sujeito a fazer mais compras.

4. Escolha uma boa plataforma de e-commerce

É fundamental escolher uma plataforma que atenda às necessidades do seu negócio. Opte por uma que possa ser atualizada constantemente, que tenha uma interface simples, recursos de design compatíveis com a sua identidade visual e que esteja integrada aos módulos de pagamento, atendimento e segurança.

Também opte por uma que seja reconhecida no mercado e que tenha integração com recursos específicos para a sua loja. Lembre-se de considerar a compatibilidade com todos os navegadores e o oferecimento de um bom suporte ao usuário.

5. Tenha presença nas redes sociais

Atualmente, a presença nas redes sociais é fator essencial para a divulgação e para aumentar as vendas. Esse é um recurso que amplifica sua visibilidade e age como um “boca a boca” digital.

As redes transmitem de um usuário para outro a qualidade do seu atendimento e dos produtos vendidos na sua página.

Confira, a seguir, as vantagens da presença nas redes sociais.

Auxilia na comunicação com os clientes

Por meio das redes sociais é possível se comunicar e esclarecer todas as dúvidas dos consumidores. Sendo assim, se a sua empresa criar um engajamento com esses usuários, é bem provável que eles façam a divulgação do seu negócio sem cobrar nada.

“Como assim, divulgação sem cobrar nada?”

Explicaremos: vamos supor que você comprou um produto na internet e gostou do atendimento e da qualidade da loja virtual. Será uma consequência você comentar com colegas, amigos e familiares sobre a sua experiência positiva, não é mesmo?

Pois então, é assim que a sua empresa criará um ótimo engajamento com os clientes e será bem falada nos grupos de amigos, churrascos de família e intervalos da faculdade.

Ajuda na fidelização dos clientes

Mais do que clientes, se a sua marca investir nas redes sociais prezando a satisfação dos consumidores, ela terá pessoas fiéis, que compram e, muito mais do que isso, são apaixonadas pela marca.

Cases de sucesso em grandes empresas se dedicam a um trabalho nas redes sociais de maneira humanizada e consegue conquistar clientes fiéis, por meio de uma comunicação amigável e soluções imediatas para todos os usuários. Também, a pluralidade de posts (stories, reels, feed, carrosséis, vídeos, lives, FAQ) ajuda a gerar engajamento em públicos diferentes.

Não é necessário muito investimento

Se você comparar o investimento nas redes sociais com os de publicidade offline, que você paga para a sua empresa aparecer nas emissoras de TV, rádios e jornais, por exemplo, com certeza irá se espantar com os resultados.

A diferença de valores é realmente absurda e, além disso, os resultados possíveis de alcançar por meio das redes sociais são tão satisfatórios quanto o investimento nesses outros canais, tendo em vista esse grande crescimento da internet no Brasil.

Possibilidade de segmentar publicidade online

Nas redes sociais é possível segmentar as campanhas para os potenciais clientes, ou seja, definir em quais regiões suas publicações aparecerão, quais os gostos das pessoas que as receberão e, além disso, em qual horário elas passarão a impactar os usuários.

Demais, não é mesmo? Pois então, as redes sociais realmente são uma ótima forma para sua empresa ter um melhor posicionamento e credibilidade com os clientes na internet.

Serve como termômetro de satisfação

Além disso tudo que apresentamos até agora, as redes sociais servem também como termômetro de satisfação dos clientes, ou seja, é possível analisar em tempo real quais os resultados as campanhas estão trazendo.

Quando estiverem insatisfeitos, por exemplo, podem utilizar esse canal para deixar comentários e sua empresa conseguirá identificar os problemas de forma muito mais rápida, podendo solucionar e garantir a satisfação do cliente.

6. Invista na criação de anúncios

Uma boa maneira de gerar fluxo rápido é investir em anúncios pagos. Eles colocam o seu site entre os primeiros lugares na busca, por um custo determinado. Você pode fazer alguns poucos anúncios e observar os resultados para melhorar as próximas investidas.

Como essa é uma ação que envolve lances em dinheiro, o auxílio de uma agência especializada pode ser muito útil, de modo a maximizar os resultados e evitar perdas. Afinal, esse tipo de assessoria é voltado para a performance.

Você pode anunciar no Google, YouTube e nas principais redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter e Linkedin. O importante é escolher as redes que a sua persona acessa, garantindo que a pessoa certa será impactada.

7. Lembre-se da mensuração de resultados

A análise dos resultados é o que vai mostrar se sua campanha foi realmente efetiva. No marketing digital, o retorno pode não ser muito claro, principalmente nos primeiros meses. Logo, é preciso usar ferramentas, como o Google Analytics, para obter relatórios completos sobre as atividades da sua loja, como número de visitas, tempo de navegação e conversões.

Além disso, é importante fazer testes A/B nas ações, a fim de melhorar os resultados e saber quais elementos são mais efetivos. Os testes podem ser aplicados nos anúncios, no e-mail marketing e nos posts de redes sociais, sempre testando um item por vez.

8. Crie um aplicativo para seu negócio online

Uma das vantagens mais valiosas para empresas no âmbito dos aplicativos móveis é o ganho em visibilidade. A concorrência entre os outros aplicativos no smartphone do usuário é bem menor do que comparada à enfrentada na internet, com a infinidade de sites semelhantes.

Os aplicativos mobile se apresentam como uma maneira de oferecer funcionalidades úteis ao usuário sem precisar que ele utilize um computador convencional. Mais poderosos do que simples páginas da web, os apps são capazes de enviar dados, armazenar informações, exibir notificações e mais.

Por meio destes recursos, as empresas podem usar os apps para realizar vendas, obter contatos de clientes, enviar e receber arquivos, exibir vídeos e animações, controlar processos, entre outros. Um app mobile consegue enviar alertas às pessoas (chamadas de notificações push), criando um meio de comunicação rápido e eficiente.

Um aplicativo mobile possui o potencial de melhorar o relacionamento de uma empresa com os seus clientes, fortalecer a voz da marca, trazer funcionalidades atraentes e o que mais for considerado estratégico. Lembre-se de que um aplicativo está em plena disputa com os outros no celular do usuário, portanto precisa ser genuinamente útil.

Quer saber ainda mais sobre o universo de negócios online? Então, assista ao vídeo de negócios que deram certo e se inspire!


16/12/2021

Como começar um negócio online? 8 dicas para colocar em prática